(31) 2564-6580

Terça, 14 Outubro 2014 00:00

Programa Caminhão 100%

Avalie este item
(1 Voto)

O programa Caminhão 100%, em parceria com o projeto Estrada para a Saúde, realiza desde Janeiro de 2010 na Rodovia Presidente Dutra um trabalho de verificação de itens de segurança.

Essa medida verifica os itens de segurança para identificar os principais problemas causados pela falta de manutenção e alerta os motoristas sobre o problema.

 

Problemas comuns em Caminhões

 

Foram inspecionados no ano passado, 351 caminhões e foram apresentados os problemas comuns, como por exemplo, direção 68%, palhetas do para-brisa 58%, motor 55%, rolamentos 38% e fluido de freio 21%.

 

Cada veículo que foi avaliado apresentou problema pelo menos em dois itens. Em média são realizadas 11 ações durante o ano. As avaliações que são feitas pelo Caminhão 100% são importantes e checar as condições dos veículos que trafegam em uma das principais rodovias do País é essencial.

 

De acordo com o coordenador do Programa Caminhão 100%, Antônio Gaspar de Oliveira, os dados servem de base para o estudo do GMA e dos fabricantes que participam do projeto. Dissemina a manutenção preventiva que o Programa Caminhão 100% preconiza e ajuda a melhorar a segurança dos veículos nas estradas.

 

Programa de Prevenção de Acidentes

 

Com este trabalho, os motoristas abordados têm interesse pelas informação que são fornecidas pelos técnicos e recebem um relatório que tem como finalidade dar uma base para fazer os reparos necessários.

 

São técnicos especializados e fabricantes de autopeças que passam as informações para os motoristas. Eles avaliam gratuitamente vários itens dos veículos, garantindo um diagnóstico preciso, sendo então, os principais benefícios desse programa.

 

É um grande incentivo para o motorista que tem se preocupado mais com a manutenção do veículo. Essa inspeção ambiental veicular na cidade de São Paulo mudou o comportamento do motorista em relação aos cuidados com o veículo. Os motoristas perceberam que é melhor prevenir do que corrigir.

 

Fonte: Portal Transporta Brasil

Lido 789 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.